// Programação
DIA 25 DIA 26 DIA 27 DIA 28 DIA 29 DIA 30


// Dia 27 de Abril | Quinta-Feira
Teatro Dragão do Mar
19:00H | Travessia | Cia de Dança Katiana Pena | Dança

O Studio de Dança Katiana Pena surge no ano de 2007, no bairro Bom Jardim, em Fortaleza (CE), envolvendo jovens e adolescentes que tiveram a oportunidade de frequentar cursos e oficinas de dança no projeto Visibilidade Cultural, do Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ), onde Katiana Pena atuava como facilitadora.
Com a conclusão dos cursos e oficinas de dança, surge o projeto Studio de Dança Katiana Pena que tem como proposta trabalhar o desenvolvimento artístico, a formação cidadã, explorar o potencial existente dentro da periferia e transformar sonhos em realidade.

Sinopse do espetáculo
A montagem é uma reflexão sobre a vida urbana de periferia sob a ótica de quem está à margem, sem necessariamente ser marginal. Leva à cena as contradições de um sistema que faz sofrer homens e mulheres pobres. 
 

Cinema do Dragão
19:30H | Soy Cubra | Mostra de Cinema Documental: Fronteiras e Verdades | Cinema

Quinta-feira (27/04) 19H30 SOY CUBA dirigido por Mikhail Kalatozov (Rússia) / 143 min / 12 anos Sinopse: O filme traça um perfil de um período de transição em Cuba, entre a derrubada do regime de Batista e a revolução comunista, a partir de quatro histórias diferentes. Maria, de Havana, fica envergonhada após seu pretendente descobrir como ela ganha a vida. O idoso camponês Pedro tem as terras onde cultivava vendidas para uma empresa. Um universitário vê seus amigos serem atacados pela polícia quando distribuíam panfletos a favor de Fidel Castro, enquanto uma família de camponeses é ameaçada pelas forças de Batista. //

Teatro das Marias
20:00H | Céu de Basquiat | Cia. Márcio Cunha Dança Contemporânea | Dança

Céu de Basquiat é uma performance que transita entre as atuais questões políticas e culturais no Brasil e no mundo, paralelamente às demandas do universo particular e instigante das obras de Jean Michel Basquiat e do intérprete criador Márcio Cunha. Jean Michel Basquiat (1960-1988) figura famosa no meio da arte contemporânea, conhecido como neoexpressionista, teve uma carreira meteórica e uma história de vida conturbada, que o levou ao suicídio por overdose de heroína aos 27 anos em seu ateliê. Céu de Basquiat é um encontro direto com o lado escuro do ser humano, uma entrega abissal na busca de perguntas que façam sentido para o intérprete enquanto criador, atravessado pelo momento atual do país e suas angústias enquanto ser humano. Um mergulho vertical na relação entre movimento e tinta, entre dança e dramaturgia, entre o artista e o personagem, tendo em vista o desnudar de questões pertinentes ao corpo, à morte, à sexualidade, à espiritualidade, à violência, às relações sociais, ao preconceito, ao valor da arte, ao mercado da arte e à produção artística.

Ficha ténica:
Concepção, performer e instalação: Márcio Cunha. Colaboração artística- Ana Paula Bouzas, Aline Bernardi, Juliana Nogueira, Micheline Torres, Mariana Bernardes Baltar. Desenho e operação de Luz: Juca Baracho. Operador de som: Gabriel Gaia. Design e fotos de divulgação: Leonardo Miranda. Fotos do espetáculo: Renato Mangolin. Teaser e vídeo do espetáculo: Guto Neto.
 

Ruas no entorno do Dragão do Mar
20:00H | A Granja | Grupo Nóis de Teatro | Teatro

O Nóis de Teatro é um grupo de teatro de rua criado em 2002, na periferia de Fortaleza (CE).  Ao longo dessa trajetória, o grupo resiste em sua comunidade desenvolvendo projetos culturais no Grande Bom Jardim. A pesquisa estética do grupo tem como matriz um olhar político sobre a sociedade, apoiando-se na poética democrática dos espaços públicos como lugar de encenação e descobertas. O repertório de espetáculos do grupo inclui A Granja, Sertão.doc, Quase Nada, Todo Camburão Tem Um Pouco de Navio Negreiro, além das performances anuais da sua intervenção urbana O Jardim das Flores de Plástico. O grupo tem participado de mostras, encontros e festivais em diversas cidades do Brasil. 

Sinopse do espetáculo
A Granja traz a linguagem popular e brincante do teatro de rua tradicional. A peça tem como referência a obra Ubu Rei, de Alfred Jarry, para falar de como Zé da Granja se tornou um grande imperador, revelando o controle social, a alienação popular e a territorialização das favelas. Com poesia popular e brincadeira, o espetáculo propõe um ato novo, tão difícil de encontrar na atual sociedade: a possibilidade da construção do pensar.

Ficha técnica
Dramaturgia e Direção: Altemar Di Monteiro. Assistência de Direção: Kelly Enne Saldanha. Elenco: Edna Freire, Henrique Gonzaga, Nayana Santos, Kelly Enne Saldanha, Amanda Freire, Dorotéia Ferreira, Bruno Sodré e Jefferson Saldanha.

Escola Porto Iracema
21:00H | Restos de si cavam janelas | Comedores de Abacaxi S/A | Teatro

Surgido em 2014 em Fortaleza, o grupo Comedores de Abacaxi S/A é formado por  Aristides de Oliveira, Bruna Pessoa, Clara Monteiro, Débora Ingrid, Jéssica Teixeira e Wescly Psique. Inicialmente, os integrantes se reuniram para a leitura do texto Calígula, de Albert Camus. A partir desse momento, surgiu o desejo de pesquisar e aprofundar o olhar sobre o existencialismo proposto na obra, o que resultou no trabalho de estreia do grupo: Calígulas. Comedores de Abacaxi S/A também já apresentou espetáculos infantis, como o Entra na Roda. O último trabalho do grupo, Restos de si cavam janelas faz parte do processo de pesquisa "Um corpo em estado de demolição: um percurso poético a partir do edifício São Pedro", fruto do Laboratório de Pesquisa Teatral do Porto Iracema das Artes. 

Sinopse do espetáculo
Fora daqui, instalados em vários lugares restos de tudo. Abre-se uma janela para o agora. Quatro ou cinco minutos depois tudo se apaga, quatro ou cinco minutos depois tudo se transforma outra vez. Os pés exigem leveza ao atravessar o corredor. Quem será que ainda agora, nesses tempos escuros, tenta se comunicar comigo?
 

Teatro Sesc Iracema
21:00H | Baldio | Grupo Pavilhão da Magnólia | Teatro

O Grupo Pavilhão da Magnólia surgiu em 2005, em Fortaleza, realizando produções para palco, rua e público infanto-juvenil. Em 2012, foi convidado para a realizar uma Residência Artística no Teatro Universitário Paschoal Carlos Magno (UFC), de onde surgiram espetáculos como o Baldio. O grupo também foi co-realizador do Festival Nacional de Teatro de Rua do Ceará. Em sua trajetória estão espetáculos como A Revolta das Coisas (2005), O Pássaro Azul (2008), Pétalas (2009), Festa (2012) e Baldio (2015). 

Sinopse do espetáculo
No palco, cinco atores em quadros cênicos que abordam histórias reais do próprio grupo. Um atravessamento de temas, como a morte, o estar-no-mundo, a possibilidade do encontro, que se costuram por meio dos relatos, em uma junção de cena, audiovisual e literatura. A figura do cão vira-lata em sua dimensão de abandono constituiu mote a partir do qual memória e representação questionam seus limites. 

Ficha técnica
Direção: Héctor Briones. Dramaturgia: Astier Basílio. Colaboração dramatúrgica: Edivaldo Batista e Luisete Carvalho. Assistência de Direção e Preparação Corporal: Edivaldo Batista. Elenco: Denise Costa, Eliel Carvalho, Jota Jr. Santos, Nelson Albuquerque e Silvianne Lima.