// Programação
DIA 25 DIA 26 DIA 27 DIA 28 DIA 29 DIA 30
Conexões Maloca coloca artistas cearenses frente a grandes realizadores do mercado cultural brasileiro e internacional
Neste ano, o mercado de negócios do festival trará 34 convidados entre contratantes, jornalistas, empresários, curadores de festivais e de centros culturais do Estado, nacionais e internacionais que receberão artistas cearenses em speed meetings, de 28 a

Com mais de 130 atrações em diversas linguagens artísticas e o envolvimento de mil profissionais do mercado cultural, a Maloca Dragão chega à quarta edição como o mais importante momento da arte e da cultura cearense. Essa relevância tem se consolidado a cada ano não só porque o festival reúne a mais recente e expressiva produção artística do Estado, mas também por impulsionar, numa iniciativa única, a circulação dos artistas cearenses em outros palcos. Verdadeiro mercado de negócios da cultura, o Conexões Maloca apresenta, neste ano, 34 grandes realizadores desse campo, dispostos a conhecer e fazer circular a arte do Ceará.

"A Maloca tem o objetivo de apresentar os bens simbólicos cearenses para o Brasil e para o mundo. O Conexões Maloca realiza um intercâmbio de experiências e contribui para a circulação das produções locais no âmbito nacional e agora também internacional", explica o presidente do Instituto Dragão do Mar, Paulo Linhares. Hoje na terceira edição, o Conexões traz, pela primeira vez, nomes internacionais para o contato com a arte cearense: Jordana Phokompe, curadora do centro cultural novaiorquino Lincoln Center; Elodie da Silva, de Cabo Verde, responsável pelo selo Ame CV e Kriol Jazz; e Luís Viegas, da produtora Ao Sul do Mundo, de Portugal.

Além de desbravarem o panorama artístico do Ceará, assistindo aos shows e espetáculos do festival, os convidados receberão os artistas em speed meetings, de sexta (28) a domingo (30). Nesse processo, cada artista terá três minutos para apresentar seu trabalho, individualmente. A sistemática difere do ano passado, quando eram feitas palestras e conversas mais informais. "Pensamos que se cada artista puder apresentar seu trabalho para todos os profissionais, poderíamos ter resultados mais assertivos, uma vez que aquele projeto não precisa ser unânime. Afinal, o que serve para o Festival de Manaus pode não funcionar no Festival de Cabo Verde", afirma Priscila Melo, uma das curadores do Conexões.  

Entre contratantes, jornalistas, empresários, curadores de festivais e de centros culturais, foram convidados os seguintes nomes nacionais: Alexandre Osiecki (Psicodália/SC), Fernando Zugno (Poa em Cena/RS), Marta Carvalho (Satélite/DF), Alexandre Rossi (Circo Voador/RJ), Antonio Gutierrez (Rec Beat/PE), Jomardo Jomas (Mada/RN), Ana Garcia (Coquetel Molotov/PE), Luciana Simões (BR 135/MA), Marcelo Damaso (Se Rasgum/PA), Anderson Foca (Dosol/RN), Fabiana Batistela (SIM - Semana Internacional da Música/SP), Paula Rocha (Arueira Expressões Brasileiras), Paulo Mattos (Sesc RJ), Arnaldo Siqueira (Festival Cumplicidades/PE), Pedro Antunes(Estado de São Paulo), Antonio Amaral (Rolling Stone), Renata Simões (Free Lancer), Pedro França (O Globo) e Diego Santos (Fundarpe).

Os realizadores convidados para fazer circular os artistas pelo Estado são: Rafael Bandeira (Ponto CE), Amaudson Ximenes (Forcaos), Ivan Ferraro (Feira da Música), Marú (Jazz & Blues), Paulo Victor (Festival Acordes do Amanhã / Conexões Latinas - Plataforma de Internacionalização da Música), João Carlos (Arte Produções), Maurílio Fernandes (Empire Records), Betinho (D.E), Liége Xavier (Free Lancer), Ruby (Nativa), Rachel Gadelha (Equipamento Secult) e André Marinho (BNB). 

Os speed meetings com os convidados do Estado serão realizados hoje (28), das 15h às 17h, na Escola Porto Iracema das Artes. Os nomes nacionais e internacionais vão receber os artistas cearenses no sábado (29) e domingo (30), no Auditório do Dragão.

Experiência anterior

Priscila afirma que, nas últimas edições do Conexões, os resultados foram consideráveis. O punk do Jonnata Doll e os Garotos Solventes, por exemplo, foi levado ao Festival RecBeat, no carnaval do Recife (PE), para um público de 30 mil pessoas. Já a banda Verónica Decide Morrer e o Coletivo Artístico As Travestidas fizeram apresentações no Sesc Pompeia, em São Paulo. Outra experiência positiva tiveram os meninos dos Selvagens à Procura da Lei, que, além de show no Sesc Pompeia, foram destaque na revista Rolling Stones, em matéria do jornalista Antônio Amaral, convidado do Conexões.

O presidente do Instituto Dragão do Mar aposta numa articulação que gere cada vez mais resultado à medida em que o festival se consolida pelo Brasil através dos  realizadores convidados. "Ainda que não haja uma contratação firmada, esse contato é importante para que o artista tome conhecimento de questões estratégicas do mercado cultural. Por outro lado, o realizador sai daqui impressionado com a força cultural do Ceará, um estado fora do eixo Rio-São Paulo. Então, todo mundo sai ganhando".

SERVIÇO
Conexões Maloca 2017
Quando: de 28 a 30 de abril
Onde: na Escola Porto Iracema das Artes e Auditório do Dragão do Mar