Bruxismo: O que é e como evitar

Bruxismo: O que é e como evitar

O estresse e as preocupações do cotidiano podem impactar na saúde física e mental do paciente de diferentes formas, mas o esgotamento do dia a dia também interfere na qualidade da saúde bucal e podem ser a principal causa do bruxismo.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), aproximadamente 40% da população mundial sofre com as consequências do bruxismo. 

Esse índice pode ser ainda maior para as pessoas que vivem em grandes cidades ou em países mais pobres.

Também conhecido como briquismo (condição de ranger os dentes durante o dia), essa condição pode acometer adultos e crianças, causando sérios prejuízos para a integridade dental.

O que é o bruxismo

O bruxismo é um termo referente ao hábito de ranger os dentes enquanto dorme, ou de apertá-los em uma mordida muito forte enquanto os pacientes estão acordados e em situações de altos níveis de estresse.

Esse é um comportamento inconsciente e difícil de fazer o autodiagnóstico, mas que pode ter origem no cansaço psicológico, nos tipos de alimentos ingeridos, na qualidade do descanso e até na quantidade insuficiente de exercícios físicos diários, bem como em questões musculares da face.

O tratamento é feito a partir da prevenção de danos, por meio de uma placa intra oral semelhante ao aparelho dentario móvel, que é confeccionado sob medida e é utilizado na hora de dormir para evitar o contato entre os dentes superiores e os inferiores.

Além disso, o dentista cuidará dos danos causados na superfície dentária e indicará formas de diminuir o estresse. 

Dependendo da intensidade do problema, pode ser recomendada a troca de medicamentos que estejam influenciando o problema e o início de um tratamento breve com calmantes, bem como um acompanhamento multidisciplinar (psicólogos e dentistas).

Principais sintomas

Dificilmente o paciente que possui o problema consegue identificá-lo por si mesmo, mas ele apresenta sintomas, como o barulho do ranger dos dentes, que pode ser ouvido por pessoas que dividem o quarto.

Apesar disso, também é comum que essas pessoas acordem com os músculos faciais doloridos ou cansados, percebam quebras ou trincos nos dentes que não tenham motivo aparente e sensibilidade dentária, indícios que devem ser avaliados/mencionados, principalmente em consultas.

A melhor forma de identificar o problema é realizando visitas frequentes com o dentista, que notará mais facilmente o desgaste dentário e iniciará o tratamento para reduzir os danos.

Os pacientes que utilizam o aparelho ortodôntico podem precisar interromper o tratamento para cuidar do bruxismo e, apenas quando o caso estiver melhorado, retomar os cuidados com a má oclusão e os dentes tortos.

Contudo, junto ao profissional, é possível identificar a melhor estrutura de tratamento odontológico, visto que existem modelos que podem ser conciliados no processo de redução do bruxismo e seus impactos.

Impactos na saúde e aparência dental

Como o paciente tende a apertar os dentes com muita força, essa pressão pode ser capaz de deixá-los soltos e até de fazê-los cair por completo, fazendo com que o implante dentário seja necessário após o controle do quadro.

Inclusive, se o bruxismo não for tratado, a força aplicada pode prejudicar a porcelana dos dentes postiços, ou diretamente a raiz dentária, arriscando perder todo o sucesso da cirurgia.

Um dos principais impactos na saúde bucal é o surgimento da sensibilidade dos dentes, que pode prejudicar a alimentação, a ingestão de alimentos gelados ou quentes e até impedir a realização de tratamentos estéticos, como o clareamento dental.

Outro problema causado é o desgaste da superfície dentária que ocorre por causa da fricção entre as arcadas.

Isso faz com que o paciente passe a ter mais susceptibilidade ao aparecimento de cáries e inflamações gengivais, além de comprometer a polpa dentária e o sucesso de procedimentos odontológicos.

Como prevenir o aparecimento do bruxismo

Por ter uma natureza mais emocional e psicológica, além de ir ao dentista para realizar o tratamento de proteção das estruturas dentais ou mesmo de sua recuperação, como a lente de contato dental que pode ser necessária no caso de quebras, o paciente pode tomar algumas iniciativas que diminuem a probabilidade da piora do quadro.

Essas atitudes podem ser:

  • Buscar o relaxamento e atividades de lazer;
  •  Não deixar de usar a placa interoclusal;
  • Evitar bebidas alcoólicas;
  • Consultar um psicólogo;
  •  Considerar a (possível) troca de medicamentos antidepressivos.

Além disso, a realização de atividades físicas pode ajudar a relaxar a tensão muscular de todo o corpo e diminuir o estresse psicológico e a pressão do dia a dia. Por isso, procure realizar atividades físicas regulares, ao menos 30 minutos por dia.

É importante que esses pacientes também evitem mascar chicletes, tampas de caneta ou ponta de lápis. Isso porque esse hábito pode agravar o desgaste na articulação temporomandibular, causando ainda mais dores faciais e a perda da estrutura óssea.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Leia também:
Relação da pandemia e saúde bucal
Conheça a raça de cachorro Beagle

Leave a Reply